O QUE É O NATURALISMO

O naturalismo foi um movimento no qual compreendeu a literatura, as artes plásticas e o teatro no século XIX. Ele surgiu na França e é uma ramificação do Realismo, e a maior característica artística era a retratação da realidade da sociedade da forma que ela é.

obra naturalista

O surgimento do naturalismo se deu a partir da publicação da obra literária Germinal do artista Émile Zola. O livro mostrava a realidade dos trabalhadores e as péssimas condições de trabalho nas minas de carvão no interior da França.

Um dos grandes cuidados dos artistas do naturalismo é a relação entre o homem e as forças da natureza. O movimento teve influências bem fortes da teoria de Charles Darwin e outras correntes de pensamentos que percorriam pela Europa, com o socialismo e o positivismo.

Dessa forma, as pessoas passaram a ser analisadas a partir dos seus comportamentos, ou seja, a partir de seus desejos físicos e sexuais e suas características fisiológicas e naturais. Além de também serem considerados a sua agressividade e o seu lado animalesco.

Segundo os pensamentos naturalistas, as ideias de Darwin sobre a seleção natural foi um grande fator no qual motivava as transformações das espécies. Ou seja, o homem passou a ser considerado um produto biológico (material) e chegou até ser comparado com animais (zoomorfização).

De acordo com os naturalistas, o ser humano não possui livre-arbítrio, além disso, eles consideravam o homem como uma máquina que era guiada pelas leis físicas e químicas, pela questão hereditária e pela sociedade.

CARACTERÍSTICAS DO NATURALISMO

Os naturalistas abordavam a questão do cientificismo exagerado, ou seja, a transformação do homem em material. Em que o narrador se torna um “cientista” e passa a observar o meio social e as relações como se fosse uma experiência científica.

Outra característica bem forte do naturalismo, já falada anteriormente, é a influência que teve da teoria do evolucionismo, de Darwin. E também, a abordagem de temas mais polêmicos como adultério, incesto, homossexualidade, crimes, e muitos outros.

Já nas artes plásticas, uma característica muito forte era a forma como pintavam suas obras com base no que observavam. De uma maneira geral, eles reproduziam paisagens naturais e cenas do cotidiano real.

A linguagem utilizada na literatura era simples e coloquial. Eles procuravam ser o mais objetivos possíveis. E, sobretudo, tinham o desejo de fazer uma reforma na sociedade.

NATURALISMO NO BRASIL

O naturalismo chegou no Brasil no final do século XIX e teve como marco inicial o romance do naturalista Aluísio Azevedo chamado O Mulato . Os escritores brasileiros destacavam em suas obras a diferenciação e realidade social, preconceito e a vida dos brasileiros que moravam em cortiços.

Aluísio Azevedo

O autor nasceu em 1857 no Maranhão e foi consagrado um dos maiores naturalistas do país. Quando ele publicou “O Mulato”, gerou muito escândalo naquela época, afinal ele escreveu sobre temas que não eram abordados até então.

Ao falar sobre o racismo e a corrupção dos padres ele iniciou o movimento naturalista no Brasil. Além dessa obra, há também um livro que ficou muito mais famoso e trouxe reconhecimento mundial para o autor. A obra O Cortiço teve maior destaque, pois narrou sobre um ambiente social degradado e sem estrutura, no qual os personagens eram prostitutas, operários, lavadeiras, além de apresentar a parte marginalizada da sociedade.

 

naturalismo o cortiço

Um trecho do livro O Cortiço:

“Naquela mulata estava o grande mistério, a síntese das impressões que ele recebeu chegando aqui: ela era a luz ardente do meio-dia; (…) ela era a cobra verde e traiçoeira, a lagarta viscosa, a muriçoca doida, que esvoaçava havia muito tempo em torno do corpo dele, assanhando-lhe os desejos, acordando-lhe as fibras embambecidas pela saudade da terra, picando-lhe as artérias, para lhe cuspir dentro do sangue uma centelha daquele amor setentrional, uma nota daquela música feita de gemidos de prazer, uma larva daquela nuvem de cantáridas que zumbiam em torno da Rita Baiana e espalhavam-se pelo ar numa fosforescência afrodisíaca.”

Principais obras naturalistas: O mulato, Casa de pensão, O homem, O cortiço, O coruja.

Adolfo Caminha

O escritor cearense também foi um dos grandes nomes do naturalismo brasileiro. Nasceu em 1867 e abordava em sua escrita a crítica da vida urbana de Fortaleza. Sua obra naturalista que ficou mais conhecida foi A Normalista.

O autor faleceu de tuberculose com apenas 30 anos e deixou um romance inacabado.

Obras naturalistas: A Normalista e O bom crioulo.

Inglês de Sousa

Nascido em 1853 no Rio de Janeiro, Inglês de Sousa foi professor, advogado, político, jornalista e escritor. Ele também foi considerado como introdutor do naturalismo literário no país, porém os seus romances não tiveram muita repercussão.

As publicações mais conhecidas foram O Cacaulista e História de um Pescador. Suas obras tinham o enfoque no homem amazônico, sobretudo, a paisagem e o exotismo da região amazônica.

Ele deixou a literatura em 1918 e segundo o jornal O País, ele faleceu com “um dos maiores acompanhamentos que há na memória”.

Principais obras: O Cauculista, História de um Pescador, O Coronel Sangrado, O Missionário, Contos Amazônicos, etc.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *